Rui Costa atribui aumento de crimes a brechas na lei: “Permite absurdos”

Foto: Divulgação/SSP-BA

Durante a sua participação no Jornal da Bahia no Ar, na Rádio Metrópole, nesta segunda-feira (8), o governador Rui Costa (PT) falou sobre a violência em Salvador e no estado e citou brechas na lei. “Nossa luta cotidiana é ver a prática de assassinatos por quem já tinha sido preso e foi colocado em liberdade. A lei permite absurdos. Como pessoas que são homicidas têm benefícios?”, questionou.

O governador cobrou também a participação do governo federal na segurança dos estados. De acordo com ele, “não é mais possível haver ausência do governo federal no financiamento e no trabalho conjunto de Segurança Pública”. “Temos que enfrentar criminosos fortemente armados com armas que vêm de fora do Brasil, fora as drogas”, disse.

“Essa é uma questão das mais graves. No Brasil, morrem assassinadas cerca de 60 mil pessoas. As crianças a partir de 12 anos começam a tirar a vida das pessoas e isso está associado ao tráfico de drogas”, acrescentou.

Rui comentou ainda os altos gastos com o sistema prisional. “Os estados não podem arcar com isso sozinhos. O sistema prisional custa R$ 500 milhões ao estado da Bahia. Cada preso custa R$ 3 mil, por mês. É um esforço gigantesco para manter a dignidade dos presos. Não é possível mais jogar nas costas do estados essa questão”, concluiu.

Metro1

Leia também Outras notícias