Sérgio Reis explica mudança contra Temer: ‘Seria como se eu matasse a minha sogra’

Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil

Integrante da base governista, o deputado Sérgio Reis (PRB-SP) foi um dos que surpreendeu o Palácio do Planalto ao votar contra o presidente Michel Temer (PMDB).

Anteriormente, segundo informações da Folha de S. Paulo, ele garantiu que votaria com o governo, mas, na sessão, defendeu o prosseguimento da denúncia com o argumento  de que “o povo não aguenta mais”. “Votar contra seria como se eu matasse a minha sogra e pedisse para só ser julgado um ano e oito meses depois”, justificou.

No pronunciamento da defesa, o advogado Cláudio Mariz de Oliveira perguntou se os parlamentares indignados não podiam esperar que Temer concluísse o mandato, em janeiro de 2019, para enfim ser investigado e julgado.

O pedido foi aceito pela Casa Legislativa, que decidiu arquivar a denúncia. De acordo com a publicação, colegas de Reis explicaram que sua mudança de atitude se deve a transmissão ao vivo feita pela imprensa. “O pessoal não aguenta a pressão da TV Globo”, resumiu.

Agência Brasil

Leia também Outras notícias